60’s

15 dez

É, eu sumi, eu sei… E faço das palavras da Lu nos últimos posts, as minhas. A faculdade realmente sugou a nossa alma, faltou energia até na hora de repor energia, faltou inspiração pra viver (rsrs) e o mais clichê: faltou tempo. Mas agora as férias estão ai e a desculpa da faculdade vai embora, prometo dedicar mais tempo aqui pro blog ❤

Como muitos sabem, eu acho que vivo na época errada; adoro músicas, moda e movimentos dos anos 60. Semanas atrás apareceu no meu feed do facebook umas fotos publicadas pela LIFE e decidi usá-las como inspiração pra falar um pouco como a musica e os movimentos – a cultura em geral – tiveram interferência na moda dessa época.

Ao final dos anos 50, os jovens, filhos dos “Baby Boom”, viviam o auge da euforia consumista gerada nos anos do pós-guerra dos EUA, a partir dai, prometia-se uma grande mudança para a década seguinte, onde as meninas começavam a abandonar suas saias rodadas e seguiam rumo a “liberdade” podendo, assim, usar calças.

Diferentemente das décadas anteriores, a década de 60 foi marcada pela explosão jovem; que ao contrário dos anos 50, saíram às ruas em busca de mudanças e acabaram assim influenciando movimentos como a contracultura e o pacifismo. Com tanta mudança comportamental, era obvio que a mudança na moda não resumiria apenas a saída da saia rodada e entrada da calça cigarette; é chegado ao fim o estilo único da massa.

As empresas de moda, vendo toda essa mudança no comportamento jovem, não puderam permanecer da forma que sempre foram, afinal a moda jovem não era mais derivada da moda “adulta”, ela era derivada da rua. Com isso, grandes estilistas e grandes marcas passaram a observar mais o que era usado nas ruas das grandes metrópoles, para assim “lançarem uma ideia inovadora”. Mas como a moda não é somente a peça de roupa pronta, os tecidos também passaram por uma grande mudança: as fibras sintéticas começavam a ficar em alta. A meia-calça também chamou muita atenção, dando conforto e segurança para as garotas usarem suas minissaias e dançarem rock.

Por causa dos Beatles (<3), Londres virou o centro das atenções dos jovens e tornou-se assim, a metrópole da moda. O mundo inteiro estava com as câmeras e os olhos voltados para lá e, graças ao avanço tecnológico, quem estava na América (por exemplo) podia viver o que se passava em Londres praticamente em tempo real.

Com tudo o que acontecia, então, os jovens passaram a viver sob uma chuva de informações mundiais sobre musica, moda e os movimentos que iam e vinham com extrema velocidade; e isso tudo interferiu (e interfere até hoje) nas vestimentas. Em 1969, a juventude da América tinha, em menos anos que a maioria das gerações anteriores combinadas, encharcado de estímulos visuais e auditivos; foi a era do novo, da sensibilidade global, do único e do pessoal.

Deixo com vocês então, as imagens que me inspiraram, feitas num colégio americano no final dos anos 60 e publicadas pela LIFE.

09_1201956

01_1201936

04_1201940

13_1201948

07_1201954

14_1201950

06_1201968

xx, Mel.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: